Aprenda a implementar o sistema de delivery no seu negócio

As medidas de isolamento social catalisaram a tendência de as marcas transferirem o foco de suas atividades do mundo off-line para o mundo online. Nos casos de lanchonetes e restaurantes, isso significa investir em Delivery. Há diversos motivos pelos quais um empresário pode desejar estruturar um serviço de entrega para seus clientes. Independentemente do seu, separei algumas dicas para implementá-lo no seu negócio.

Lembrando também que, atualmente, a Ayra Consultoria está realizando o serviço de montagem de Delivery! Se você está interessado em estruturar o sistema para o seu negócio e busca uma equipe ágil e capacitada para conduzir o processo, solicite já o seu diagnóstico gratuito clicando aqui!

QUAL O PANORAMA DA SUA REGIÃO?

O primeiro passo de todo projeto é sempre o planejamento. No caso do Delivery, você deve pesquisar a relação da região do seu negócio com o serviço, estudando questões como: aplicativos mais usados, tipos de comida com maior saída, quanto seus concorrentes cobram, se há elevada ou baixa quantidade de opções para os consumidores.

QUAL SERÁ O CARDÁPIO OFERECIDO?

Uma parte fundamental é a montagem do cardápio. Você deve levar em consideração pratos que mantenham a qualidade por um maior período de tempo, para que o cliente não tenha uma experiência desagradável ao receber o pedido. Outro ponto é a questão da rapidez: tenha em mente que a grande maioria dos seus clientes irão fazer o pedido com fome. Logo, um prato com um curto tempo de preparo seria o mais recomendado, agilizando a dinâmica da entrega.

CUIDADO COM AS EMBALAGENS

Você já tem um fornecedor para embalagens? As embalagens que você tem no estabelecimento são próprias para viagens até a casa do consumidor? Elas suportam todos os pratos que você irá ofertar no cardápio? Essas são três perguntas que definem esta etapa. A embalagem tem de suportar todos os pratos do cardápio, mas os alimentos devem ser organizados de maneira que não amassem/se deformem no caminho ou ocupem um espaço muito inferior ao ideal, ficando “solto” dentro da embalagem. Qualquer dano à comida no caminho entre a loja e o cliente afetará negativamente a relação dele com o seu negócio.

ORGANIZAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS

Para implementar o Delivery, você precisará de um atendente para administrar os pedidos; talvez um cozinheiro extra para auxiliar com um maior volume de clientes; e um entregador, caso não queira pagar as taxas de entrega das plataformas. É necessário que haja diálogo com os funcionários sobre o que está por vir, e que se reorganize a rotina da empresa, ajustando horários e encargos.

Planeje esta etapa com calma, pois se, em algum momento, seus funcionários ficarem sobrecarregados, ou você terá que suspender as operações e perder vendas ou encararia um cenário de atrasos nos pedidos, comidas esfriando e clientes insatisfeitos.

FORMA DE ENTREGA

Outra parte complexa na hora de montar um delivery é escolher como será feita a entrega. Terceirizar o serviço de motoboy com empresas do ramo ou com as próprias plataformas podem trazer comodidade, já que você não teria que cuidar da parte final do processo.

Se você vender muito, talvez seja interessante contratar um motoboy próprio e escapar das taxas de entrega. Deste modo, seria possível, ainda, oferecer frete grátis para os clientes e impulsionar as vendas.

Entretanto, se você vender pouco, a estratégia de ter um motoboy próprio pode não ser a melhor opção, já que o volume das vendas não compensaria o alto custo fixo com salário, manutenção da moto, etc.

É possível listar ainda outra opção válida. Caso você abra para entrega em dias específicos, pode contratar um motoboy freelancer e lhe pagar diária. Mas cuidado! Você deve estar atento às regras da CLT. Dependendo dos dias que o motoboy trabalhar e dos termos do acordo, ele possuirá vínculo empregatício com sua empresa mesmo sem carteira assinada.

ESCOLHA DA PLATAFORMA

Tendo definido tudo anteriormente, chegou o momento de decidir qual plataforma irá utilizar. As três mais populares atualmente são iFood, Rappi e UberEats, mas você também há a opção de atender só pelas redes sociais, como Instagram e WhatsApp.

O iFood é, sem dúvidas, o mais conhecido e utilizado, mas não é recomendável que seu negócio dependa de apenas um meio de saída. Na hora de conferir o panorama da região, verifique quais aplicativos a população mais utiliza, analisando quais as taxas cobradas por eles.

Você também deve estar atento às taxas e mensalidades de cada plataforma, compreendendo qual se encaixa mais no perfil do seu negócio. É recomendável que você faça uma sondagem sobre essa questão em cada aplicativo, pois nem todas as plataformas tem seus planos expostos no site e é possível que haja  condições diferentes para restaurantes novos ou de regiões onde o serviço acabou de chegar.

Por exemplo, caso o seu negócio opte por solicitar o motoboy da própria plataforma, recomenda-se o UberEats. Mesmo com a taxa mais alta, de 30% por pedido, ele tem uma taxa única para os restaurantes parceiros, e não uma mensalidade como iFood e Rappi. No longo prazo, a lucratividade seria maior.

DIVULGUE O SERVIÇO!

Tenha uma rotina de postagens nas redes sociais, principalmente Instagram, Facebook e WhatsApp. Poste imagens e vídeos nos status e stories e crie um canal de comunicação com seus clientes fora das plataformas, para tirar dúvidas e até mesmo fazer pedidos sem precisar pagar taxas pela venda.

Uma alternativa mais cara, porém eficaz, é a divulgação em mídia física, com flyers e panfletos. Produza uma arte chamativa com seu telefone e os principais itens do cardápio, e distribua nas caixas de correio de residências da região. Também é válido fazer parcerias com outras empresas de ramos diferentes, onde, por exemplo, você disponibilizaria flyers e panfletos do seu negócio no balcão da empresa parceira e vice-versa.

FIDELIZE O CLIENTE!

Mais difícil do que convencer o cliente a comprar com você, é fazê-lo comprar novamente. Isso se dá com bom atendimento, serviço de qualidade e promoções. Aqui vão algumas dicas:

– Responda feedbacks dos seus clientes! Respondendo os positivos, você cria um sentimento de carinho do consumidor com sua marca, criando uma experiência adicional na hora de fazer o pedido; respondendo os negativos, você dá satisfações e gera a sensação no cliente de estar sendo ouvido, o que aumenta a possibilidade de te dar uma segunda chance.

– Crie promoções! Ações como dar um lanche de graça após um certo número de pedidos, ou “lanche em dobro” em dias menos movimentados são ótimas formas de manter o cliente por perto. Vide o exemplo da Domino’s, que transformou a terça-feira, antes o pior dia de vendas, em um evento com sua promoção “Pizza em dobro”.

CONCLUSÃO

Com a criação de uma série de aplicativos, tornou-se mais fácil ingressar no mundo do Delivery. O problema está na falta de planejamento de algumas marcas, que acabam crescendo muito rápido e entrando em declínio mais rápido ainda. É necessário que todas as possibilidades sejam analisadas antes de rodar o serviço, para que o crescimento seja progressivo e natural, contribuindo para o desenvolvimento da sua marca, e não lhe trazendo malefícios. Espero que tenha gostado das dicas, e boa sorte! Siga nossas redes para mais dicas valiosas!

Contato

Peça o seu diagnóstico gratuito e saiba como evoluir sua empresa

Outras postagens

Antes de um usuário virar cliente existe um caminho extenso. Por isso, é de extrema

A importância do User Experience (UX) Antes de um usuário virar cliente existe um caminho

A importância da integração entre os membros de uma empresa A integração entre os membros

Ferramentas para conhecer as tendências do seu setor Entender o que está em alta no

A importância da segmentação de leads Uma das partes mais importante do processo de venda

A importância de atrair clientes pelo encantamento Em um mercado crescentemente competitivo, destacar-se com um