Ayra Consultoria

Plano Estratégico

Plano Estratégico: entenda seus benefícios

O que é um plano estratégico?

Ele é o que vai nortear a tomada de decisões na empresa. Além disso, também é o que auxiliará na distribuição dos seus recursos em um determinado período de tempo. Dessa maneira, ele funciona como um direcionamento para garantir que a sua companhia trilhe uma jornada voltada a grandes conquistas. Um plano estratégico eficaz é fundamental para a construção de uma visão a longo e a médio prazo.

Entretanto, tome cuidado! Um erro comum é não comunicar de maneira adequada todos os setores e os departamentos da organização. Os liderados acabam executando sozinhos o planejamento definido pelos líderes.

Quais são os objetivos?

Nesse parágrafo você vai entender um pouco mais sobre os objetivos do plano estratégico. Dessa forma, é de suma importância a realização de um que seja bom, pois é ele que vai guiar as suas tomadas de decisão.

Antes de mais nada, o empreendedor dever ter as suas metas esclarecidas. Assim, questões como o aumento da produtividade e do crescimento no faturamento podem estar dentro do seu horizonte para esse tipo de metodologia.

Motivos para realizar o plano estratégico

Por que você precisa de um plano estratégico mesmo não sendo uma organização multimilionária? Essa pergunta pode ser respondida a partir do entendimento de que é preciso abranger metas globais. Para isso, é fundamental definir a missão da empresa. Assim, você percorrerá o caminho mais rápido para atingir o que deseja.

Além disso, pautar decisões em achismos e em opiniões sem fundamentos sobre um mercado ou um setor é mais comum do que parece. Portanto, pensar na longevidade do negócio de maneira cautelosa te aproximará cada vez mais do seu sucesso. 

De uma maneira mais ampla, é importante informar que os objetivos devem ser úteis para proporcionar uma maior organização. Por meio de uma visão geral, é possível entender e analisar melhor as projeções das metas.

Como construir?

Passo 1 – Identidade organizacional

A Missão, a Visão e os Valores do negócio serão as bases dessa análise. Para começar é bem simples! Olhando para a missão, será preciso analisar informações como a história da empresa. O propósito dela existir e o público para quem ela existe, por exemplo. Assim, será possível ter um melhor entendimento do que ela é.

Em um segundo momento, desenvolve-se a visão. Nesse sentido, é importante destacar o futuro do negócio: o que querem alcançar? Quais são as pretensões para o futuro? Também vale destacar que é preciso ser ambicioso e ao mesmo tempo realista. Isso porque só assim os colaboradores se sentirão motivados para cumprir seus objetivos.

Em seguida, criam-se os valores e os princípios da empresa. Eles vão servir como guias para que as atitudes, os comportamentos e as responsabilidades sejam pautadas no dia a dia. Além disso, também vão auxiliar para, ao executar a missão, atingir a visão. Concluindo o passo 1 com uma ressalva, é essencial que essa identidade organizacional seja disseminada para todos da organização.

Passo 2 – Conheça o mercado!

Na parte dessa análise é definido e analisado o posicionamento da empresa. Porém, para fazer isso, é preciso olhar o ambiente interno antes de olhar o externo. É de suma importância entender quais são os pontos fortes e os fracos dentro do negócio. Como fazer uma imersão para buscar compreender não só possíveis problemas operacionais, mas também os diferenciais da organização.

Após a análise interna, é hora de olhar para fora e fazer uma análise externa. Isso serve para entender os concorrentes e as suas respectivas situações. Como, por exemplo: seus clientes, seus concorrentes, seus fornecedores, suas forças e entre outros fatores que possam ameaçar o seu empreendimento em médio e em longo prazo. Para fazer as análises, o recomendado é utilizar a Matriz SWOT.

Passo 3 – Os objetivos estratégicos e os indicadores de sucesso

Agora é a hora de colocar a mão na massa! As metas globais da empresa serão elaboradas nessa etapa e devem ser alcançadas em um determinado período de tempo. O objetivo aqui é direcionar o trabalho ao cumprimento da missão. Aliado a isso, também há a finalidade de atingir a visão preestabelecida.

Esse é o momento em que muitos empresários cometem erros. Portanto, cuidado! Esses objetivos e indicadores de sucesso devem seguir alguns critérios. Para explicar um pouco melhor, pode-se entender que é preciso criar metas coerentes, específicas e realistas para cada circunstância. Caso contrário, não teremos engajamento. Isso porque a ausência de um alinhamento é perceptível. Para isso, saiba mais sobre metodologia de OKR’s.

Passo 4 – Criação de planos de ação

É importante lembrar que todo bom plano deve ter dois passos fundamentais: planejamento e execução. Desse modo, é preciso desenvolver e definir quais procedimentos realizar. Uma vez que, neste momento, serão proporcionados e viabilizados os avanços dos objetivos e das metas traçados no começo.

Contudo, é fundamental pensar em um aspecto muito importante: a priorização! Os planos de ação devem ser feitos de forma que a urgência e a importância sejam levadas em consideração. Para auxiliar na definição de preferências, uma sugestão é usar matrizes. Elas podem abranger questões como o esforço e o impacto, por exemplo.

Passo 5 – O monitoramento e a avaliação

Por fim, conclui-se esse passo a passo com as etapas de monitoramento e com a avaliação do plano estratégico. Afinal, como saberemos nossa evolução se não percebemos o quanto andamos? Atingir a visão da empresa só será possível se houver o acompanhamento dos objetivos.

Além disso, essa última fase auxilia no engajamento entre os colaboradores. Isso ocorre por propiciar uma gestão à vista transparente aos funcionários. Dessa forma, os resultados negativos não devem ser punidos. O ideal é implantar uma cultura de aprendizagem com base no estudo dos resultados. Assim, os pontos fortes e fracos serão validados durante esse tempo.

Quatro benefícios de um plano estratégico

Metas mais claras

Um bom plano deve ajudar o empreendedor a ter metas mais claras. Isso porque a agilidade na tomada de decisões pode aumentar substancialmente uma vez que os objetivos estão muito bem definidos. Ter em mente o que se quer alcançar é algo fundamental no mundo dinâmico da chamada “Era Digital”. Porém, tenha cuidado! Agilidade não significa velocidade! Um bom planejamento permite abordagens adaptativas e flexíveis para enfrentar obstáculos!

Maior produtividade

No que diz respeito a motivar e a engajar equipes, as lideranças são fundamentais.  Além disso, é importante ressaltar que muitas pessoas não veem o valor desse aspecto. Isso ocorre por não se tratar de algo tangível a curto prazo. Porém, a longo prazo, estudos mostram que ter equipes engajadas com o plano da empresa conduz a um aumento substancial da produtividade.

O entendimento de oportunidades e de ameaças

Ao visar o médio e o longo prazo, pensar estrategicamente engloba a identificação tanto de ameaças quanto de oportunidades para o negócio. Isso ocorre seja você um grande ou um pequeno empresário. Aqui vale a sugestão da utilização da matriz SWOT Cruzada. Ela é uma ótima ferramenta para traçar planos de ação.

Maior alinhamento da empresa

Um erro comum na elaboração de um plano estratégico é o não alinhamento com a empresa. Por isso, colocamos todos os passos descritos e comunicamos os diversos níveis de organização sobre a estratégia e os rumos pretendidos. Isso porque, dessa forma, um alinhamento surgirá. Para uma melhor compreensão, é importante ressaltar o fato de que a interação é fruto de um bom entendimento entre as partes que lideram e os liderados.

Agora é sua vez! Coloque seu plano em prática!

Você deve ter percebido que não é da noite para o dia que se consegue criar um bom plano estratégico. Nesse sentido, você vai precisar de um diagnóstico tanto interno quanto externo. É preciso fazer uma imersão completa na sua empresa e entender questões que vão desde a sua cultura até o local em que você quer chegar no futuro. Examinar o ambiente em que você está inserido é fundamental para o entendimento externo.

Depois de tudo isso, você acha que seus negócios merecem esses e os muitos outros benefícios que o plano estratégico pode oferecer? Esperamos que com esse breve texto você possa ter entendido um pouco mais de como começar um plano estratégico para a sua empresa. Deixe sugestões aqui embaixo nos comentários! Compartilhe com a gente as suas dores e as suas necessidade. Confira os nossos e-books e as nossas planilhas gratuitos.

Quer saber mais? Ainda tem dúvida sobre como criar objetivos e metas para mudar o seu caminho para o sucesso? Então, entre em contato com a gente. Agende um diagnóstico gratuito e obtenha um serviço personalizado. Caso você tenha interesse em aprender outras dicas sobre gestão de negócios, nos acompanhe nas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *