Ayra Consultoria

quarentena

O que vai mudar pós quarentena?

A epidemia do novo coronavírus fez com que os governantes do Brasil impusessem a quarentena em todas as regiões do país desde março. Com o passar do tempo, as pessoas começaram a se questionar quando ela irá acabar e como será a volta à normalidade. Abaixo serão discutidas e apresentadas medidas e ações que podem ser adotadas nesse pós quarentena.

Para começar

Para conseguir entender o que acontecerá no futuro é necessário entender o que está acontecendo agora, tocando nos impactos sociais e econômicos.

Desde o início da quarentena, com as pessoas em casa, muitas atividades e serviços começaram a ser feitos dentro da própria residência.

Como por exemplo, com a impossibilidade de ir a salões e barbearias, muitas atividades estéticas, como os cortes e os cuidados com os cabelos, têm sido feitas dentro de casa.

Ou seja, as famílias ainda estão com medo de se exporem à doença que assola o país. Portanto, com a abertura gradual proposta, os consumidores irão priorizar e escolher de maneira minuciosa os ambientes para frequentar.

Dessa forma, como uma cura ainda não foi encontrada, os brasileiros irão diminuir programações que envolvam ambientes fechados com muitas pessoas confinadas ou aglomerações muito grandes.

Vale ressaltar que, além do efeito psicológico, há também um desafio econômico pela frente. Visto que a crise afetou fortemente diversos setores da economia, houve um aumento significativo do número de desempregados no país, portanto as rendas das famílias também estarão comprometidas.

Porém dentro desse cenário caótico estão surgindo novas tendências e algumas delas estão sendo aceleradas para combater a crise. Descubra agora algumas delas e como o seu negócio pode contornar situações negativas e se preparar para o futuro.

Cinemas

Desde o começo da quarentena, os cinemas já estão enfrentando problemas como a queda da receita, e por isso, estão precisando tomar atitudes como programar férias coletivas para seus funcionários. Porém, esses problemas não irão desaparecer com a abertura comercial e o término do isolamento.

Permanecer em um lugar fechado com mais outras dezenas de pessoas, será um risco que algumas pessoas não irão correr. Por conta disso, os cinemas possuem um grande desafio financeiro pela frente, pois suas demandas não voltarão tão cedo pros níveis de antes da crise sanitária.

Para tentar controlar essa situação e pensando em outras maneiras de realizarem vendas e exibirem filmes, uma ação intensificada pela rede Cinemark foi a comercialização de pipocas de micro-ondas nos aplicativos de delivery. Outra medida que vem sendo observada, não só no Brasil, mas como no mundo todo, é a volta do cinema drive-in, onde as pessoas assistem filmes de uma tela gigante, dentro de seus próprios carros.

Portanto, percebe-se que as empresas estão buscando outras atividades para conseguir gerar alguma receita e usando estratégias que garantem a segurança do consumidor.

Bares e Restaurantes

Os bares e restaurantes brasileiros precisarão se adaptar para a nova realidade imposta pelo distanciamento social. Após a quarentena, as pessoas priorizarão sair para jantares e almoços fora de casa em situações especiais e sentimentais como, a celebração de aniversários, o dia dos pais, ou quando casais comemorarem o dia dos namorados.

Portanto, a demanda por estes estabelecimentos tende a demorar a voltar pros níveis anteriores à crise do novo coronavírus. Isto significa que será necessário que os restaurantes e bares realizem adaptações e inovações para que seus negócios consigam sobreviver.

Pensando nisso, algumas medidas já começaram a ser tomadas como a intensificação do serviço de delivery. Esse tipo de atividade já agradava muitos consumidores por conta da comodidade que ele promovia, visto que não era necessário sair de casa para comer algo saboroso e diferente.

quarentena

Outro ponto é a praticidade, porque para realizar esse tipo de pedido, basta que os clientes usem o celular para realizar uma ligação, enviar uma mensagem ou pedir por aplicativos como iFood, Uber Eats e aplicativos dos próprios restaurantes.

Caso o seu empreendimento ainda não conte com um sistema de delivery, clicando aqui você consegue encontrar dicas e algumas orientações para estruturar essa tendência no seu negócio.

Além disso, outra tendência que também ganhará força após a pandemia é a preocupação com a saúde. Isso se aplica, também, às escolhas de consumo que os clientes farão, podendo ele ser mais saudável e mais sustentável.

Portanto, movimentos como o vegetarianismo, o veganismo e a escolha por produtos menos industrializados tendem a continuar crescendo. Logo, é interessante pensar nessas alternativas, criando opções que agradam esse público e incluindo itens artesanais.

Educação

Com medidas de restrição implementadas, as escolas no país tiveram que pausar as suas atividades essenciais por tempo indeterminado. Ainda que em algumas cidades a redução das medidas de restrição ainda ocorram, os sistemas de ensino geralmente não são os primeiros a se beneficiarem de tais medidas.

Dessa forma, percebe-se que as diversas unidades de educação brasileiras precisarão se reinventar e se modificar para conseguir atender seus alunos de outra forma. É provável, que com o fim da quarentena, as escolas e faculdades adotem medidas diferentes sobre como irão lidar com o serviço educacional.

Uma grande tendência que cresceu com rapidez foi a implementação do Ensino a Distância (EAD). Muitas escolas e universidades adaptaram seus cronogramas e programas para um modelo de ensino online, com os alunos assistindo aulas ao vivo ou pré-gravadas do conteúdo que seria dado em sala de aula.

Porém, precisa-se notar que um sistema híbrido ou somente online será vigente até que se encontre uma cura para o novo coronavírus.

Portanto, além da adaptação do currículo, as instituições de ensino precisarão ter uma base sólida de comunicação com seus alunos.

No caso de escolas, será essencial estabelecer canais de comunicação eficientes entre os pais e os funcionários, para acompanhar e monitorar o desenvolvimento dos alunos. Além disso, os professores, coordenadores e diretores escolares terão que se adaptar às diversas tecnologias para dar o suporte para todos os seus estudantes.

Varejo

Com a quarentena e o fechamento do comércio, o setor do Varejo foi um dos mais atingidos pela crise sanitária. Uma tendência que teve um crescimento enorme e sua importância exaltada foi o e-commerce. Ou seja, aquelas empresas que possuíam um bom site para os clientes realizarem as suas compras, tiveram vantagem.

Depois da crise, essa vantagem ainda será sentida. Isso porque, antes da quarentena, a compra por meios online já era muito elevada, com crescimento em 2019 de 22,7% e resultando num faturamento de R$75bi, segundo dados da NeoTrust

Porém o que irá mudar vai ser a relação entre o consumo online e o físico. Por conta da pandemia, o comportamento do consumidor vai estar abalado, portanto, as lojas precisarão pensar em novas formas de, principalmente, fidelizar o consumidor.

Para manter as lojas físicas, será necessário redesenhar sua função retirando a ideia de serem apenas pontos de venda. Elas precisarão transmitir experiências únicas para quem compra. Isso poderá ser feito a partir de uma análise maior do seu público-alvo. Com ela pode-se estruturar uma melhor comunicação e conexão com o consumidor.

Também podem ser notadas tendências para a comunicação online. Como as pessoas nesse ambiente não conseguem experimentar o que vão comprar, as empresas precisam ter uma transparência e comunicação elevada com seus clientes.

Isso pode ser conquistado com um bom canal de atendimento online, boas descrições dos produtos e uma forte comunicação pós-venda.

Uma empresa que vinha se especializando nessa área e que pode se destacar na forma como lidou com a crise, e consequentemente estará mais preparada para o pós-quarentena, é a Magazine Luiza.

A empresa vinha investindo fortemente no e-commerce e criando relações mais próximas com seus clientes. Isso é notável com a criação da Magalu, a atendente virtual da loja, e com os diversos posicionamentos que a marca realizou nos últimos anos.

Há no blog, diversos textos que abordam, com profundidade esses temas sobre o posicionamento virtual e como fidelizar os seus clientes, clique neles para saber como você pode melhorar.

Saúde

Um dos serviços essenciais, o setor de saúde foi um dos poucos que não parou completamente de modo presencial. Isso porque manteve-se o atendimento em casos de emergência e internação de pacientes com o coronavírus.

Entretanto, profissionais de outras áreas, como a dermatologia, intensificaram um processo durante a quarentena que se assemelha ao EAD: as consultas online. Impossibilitados de atender presencialmente os pacientes, diversos médicos passaram a utilizar o método de atendimento virtual.

O que pode acontecer após a pandemia é que alguns profissionais mantenham esse tipo de atendimento, podendo ocorrer de forma complementar ao presencial. É possível que surjam novos modelos de negócios, com empresas se especializando nessa forma de consulta virtual

Além disso, uma pauta que entrou em destaque com a pandemia foi a questão da saúde mental.

O homem, como animal social, precisa do contato com outras pessoas. Sendo assim, o próprio isolamento já faz uma pressão elevada na saúde mental humana. Além disso, há outros fatores que contribuem para esse agravamento como a falta de perspectiva para a volta da normalidade e a negação relacionada às medidas de higiene que terão de ser implementadas após a quarentena.

Para aqueles trabalhadores que não podem fazer a quarentena, sendo por questões de sobrevivência ou por atuarem na linha de frente, há o medo constante de pegar o vírus enquanto está no trabalho.

Portanto, pode-se perceber que há uma série de fatores que estão gerando efeitos muito negativos no psicológico humano. Com isso, o debate que vinha crescendo no Brasil acerca disso deve se intensificar.

Após a quarentena, o cuidado com a saúde mental deve continuar. Com o tempo, mais e mais pessoas precisarão voltar ao trabalho, se expondo no dia a dia e vivenciando uma nova realidade, diferente de quando estiveram confinadas em casa.

Conclusão

A partir das análises que foram feitas no texto, pode-se chegar a conclusão que o futuro pós-quarentena será marcado pela consolidação de tendências que já estavam em alta e pela valorização de momentos sociais importantes.

Isso poderá ser visto pela consolidação da digitalização de profissões e funções, novos hábitos de consumo, valorização das interações humanas e o autocuidado

Como o seu empreendimento está lidando com a crise? Algumas medidas foram pensadas levando em consideração essas oportunidades?  Continue acompanhando as nossas redes sociais para acompanhar matérias como essa. Entre em contato conosco para que possamos lhe ajudar da melhor maneira possível!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *