Ayra Consultoria

Fluxo de caixa: 5 dicas de como controlar o da sua empresa

O Fluxo de Caixa é de vital importância para a gestão financeira do seu negócio. Contudo, para que a empresa tenha uma boa saúde financeira, é preciso controlar e construir bem o fluxo de caixa.

Quer saber como controlar seu Fluxo de Caixa? Seguem 5 dicas separadas especialmente para você:

Saiba diferenciar os regimes contábeis

Erros no registro do seu Fluxo de Caixa podem ocorrer e comprometer as decisões estratégicas por uma análise errada. Isso pode ocorrer quando não se diferencia o regime de competência do  regime de caixa. No regime de competência, contabiliza-se os fatos no momento em que ocorrem tendo ou não uma entrada/saída de recursos da empresa. Já, no regime de caixa, apenas se ocorrer a entrada/saída de recursos.

Seguem exemplos:

No dia 22/11 a empresa adquiriu um automóvel por R$70.000,00. R$30.000,00 pagos à vista e R$40.000,00 serão pagos em 15 dias.

No regime de competência, no dia 22/11 contabiliza-se o valor de R$70.000,00, não importando quando ocorrerá a saída do recurso.

Além disso, no regime de caixa, os R$30.000,00 à vista serão contabilizado no dia 22/11 e os R$40.000,00 restantes no dia 07/12.

Suponhamos que, ainda no dia 22/11, ocorra uma venda de R$50.000,00. Nessa venda, R$20.000,00 foram à vista e R$30.000,00 serão recebidos em 15 dias.

No regime de competência, o valor de R$50.000,00 será contabilizado no dia 22/11.

Assim, no regime de caixa, no dia 22/11 contabiliza-se R$20.000,00 e R$30.000,00 no dia 07/12.

O Fluxo de Caixa obedece ao regime de caixa, logo:

No dia 22/11 estará registrada uma entrada de recursos em R$20.000,00 e uma saída de recursos em R$30.000,00.

Portanto, no dia 07/12 estará registrada uma entrada de recursos em R$30.000,00 e uma saída de recursos em R$40.000,00.

Registre todas as entradas e saídas de caixa

O lucro, apesar de ser fonte primária, não é o único responsável pela entrada de recursos na empresa! As demais entradas são recebimentos de: vendas de produtos e serviços, empréstimos, capital dos sócios, novas ações, venda de ativos, venda de participação em outras empresas.

Assim, quanto às saídas, elas são pagamento: despesas operacionais, empréstimos, dividendos, compra de ativos, compra de participação em outras empresas.

Ou seja, exatamente tudo que movimentar o caixa!

Diferencie as atividades da empresa

São três tipos de atividades: operacionais, de investimento e financiamento.

  • Operacionais: estão ligadas diretamente ao lucro líquido da empresa, como recebimento de clientes, pagamento aos fornecedores, pagamento de despesas como salários e imposto de renda, etc.
  • Investimento: se referem à compra ou venda de ativos de longo prazo, ou seja, são aquelas aquisições que serão  pagas a longo prazo como a compra/venda de automóveis, maquinário, participação em outras empresas, empréstimos realizados de longo prazo, etc.
  • Financiamento: são aquelas que causam mudança no tamanho e composição da empresa, como obter e pagar empréstimos, entrada de recursos dos sócios, pagamento de dividendos, etc.

É importante fazer essa distinção de atividades para que se possa observar quais são as principais fontes de entradas e saídas de recursos da empresa. Uma entrada de R$20.000,00 através da venda de mercadoria é diferente, qualitativamente, de uma entrada do mesmo valor em empréstimos ou pela venda de uma sala comercial, por exemplo.

A disciplina é mandatória para um bom Fluxo de Caixa

A disciplina permite o avanço e alcance de metas e objetivos. O Fluxo de Caixa é, conforme mencionamos na introdução desse post, de vital importância para a gestão financeira do seu negócio. Ele é relevante, dentre outras coisas, na tomada de decisões econômicas. Um Fluxo de Caixa atualizado com uma boa periodicidade trará informações mais confiáveis que aquele que não é. Contudo, a disciplina é obrigatória.

Utilize ferramentas eficientes para registrar seu Fluxo de Caixa

Para a ferramenta ser eficiente, ela deverá se adequar às atividades da sua empresa. Assim, deverá facilitar o registro e análise do Fluxo ao máximo, permitindo que o responsável pela atualização o faça de forma rápida e segura. No mercado, existem várias ferramentas, inclusive algumas gratuitas. Portanto, faça uma boa escolha.

 

Ainda procura ajuda para resolver questões do caixa da sua empresa? A Ayra Consultoria fornece serviços de plano financeiro excelentes e que podem se adequar ao seu problema! Entre em contato e peça um diagnóstico gratuito.

1 comentário em “Fluxo de caixa: 5 dicas de como controlar o da sua empresa”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *