Ayra Consultoria

Quer abrir negócio próprio? Confira 5 dicas para empreender

Empreender vem ganhando muita força no mundo nos últimos anos: as pessoas estão tirando, cada vez mais, suas ideias do papel e colocando-as em prática. Entretanto, como isso está sendo feito? Por que tantas pessoas contraem dívidas? Por que tantas empresas fecham tão cedo? Ajudaremos vocês em alguns passos a entender melhor como abrir negócio próprio hoje.

Abrir um negócio é o sonho de muitos brasileiros, mas muitos ficam na dúvida por onde começar a empreender. Após uma grave crise econômica, diversas empresas tiveram que se reinventar para permanecerem vivas. Entretanto, hoje, é possível observar um cenário de crescimento econômico que permite que se arrisque em um novo empreendimento. Para isso, trazemos aqui alguns passos que devem realizar pra abrir o seu negócio tão desejado.

Confira abaixo algumas dicas para te ajudar a abrir seu negócio:

1. Conheça o mercado

O primeiro passo para abrir um negócio é ter um profundo conhecimento do ramo do mercado em que você vai entrar. Isso perpassa não só por ter completo entendimento da sua ideia e quais as suas aspirações, mas também por uma análise histórica do segmento desde de como ele se comportou no passado até as suas principais tendências hoje.

Além disso, um passo fundamental é analisar os negócios de referência com o foco de tentar captar ao máximo o porquê do sucesso deste. Além disso, é essencial buscar quais são as boas práticas que as empresas utilizam. Nesse sentido, afirma Diniz, membro do Grupo Acerte: “Busque empresas sólidas, com vivência em ciclos de alta e baixa atividade econômica. Isso mostrará que, chega crise e passa crise, o empreendimento continua existindo. Você aumenta suas chances de sucesso ao fazer uma boa análise de mercado e aliar-se a marcas corretas”.

Por outro lado, o sucesso do negócio passa também pela análise da sua concorrência. Não com o intuito de destruí-la, mas sim buscar um nicho dentro do seu mercado que possibilite o seu crescimento e consolidação enquanto empreendedor. Por exemplo, se você possui uma hamburgueria e a concorrência apresenta um preço do alimento mais baixo, cabe a você perceber que vale a pena investir na qualidade nutricional e de variedade do alimento, ou seja, outro público-alvo. Essa estratégia descrita é conhecida como Oceano Azul, uma vez que o empreendedor busca sair do mar vermelho – local onde a maioria das empresas estão e competem entre si– para ir para um local mais calmo, onde somente ele estará.

2. Tenha um capital de investimento

Uma importante lição antes de abrir seu negócio é que o retorno do investimento não vem necessariamente de maneira rápida e direta.

A abertura de um negócio implica em um aporte financeiro inicial considerável, ou seja, não basta apenas a ideia central do negócio, mas também uma quantia em dinheiro. Por isso, para minimizar a perda de investimento por más decisões, se faz ainda mais necessário a revisão constante do passo anterior: conhecer o mercado e as suas adaptações conforme o tempo.

Para isso, é essencial ter em mente quais são as suas receitas e custos hoje e uma estimativa se estes permanecerão iguais com o desenvolvimento da empresa. Vale destacar principalmente, as receitas e custos variáveis para ter em mente se estes estarão adequados e capazes de suprir um possível crescimento das vendas.

Segundo o SEBRAE, a inexistência de um capital de giro nas empresas é a principal causa da falência dos negócios empresariais antes dos seus dois primeiros anos. Em outras palavras, falta de dinheiro reservado para aliviar as finanças quando há diferença entre a entrada da receita e a saída dos custos. Muitos empreendedores acabam não entendendo a importância da existência de um montante reserva. Esse montante deve sempre acompanhar o crescimento do empreendimento, pois tanto as receitas quanto os custos aumentam.

MNP: Mínimo Negócio Possível

Uma ferramenta que irá auxiliar muito no direcionamento do seu investimento inicial é o MNP – Mínimo Negócio Possível. O princípio deste recurso é elaborar um protótipo da sua ideia ou produto, em pequena escala. O objetivo é que esta entre em contato com o público, que irá validar ou não a sua iniciativa. É um bom passo para quem ainda não testou a aceitação do mercado perante a sua ideia. Dessa forma, não há uma perda significativa de capital, já que é uma amostra simplificada.

O maior insumo que o MNP fornece é o feedback dos clientes, pois eles que serão seus consumidores. Não adiante ter uma ideia boa sem que haja pessoas que comprem os seus produtos.

O seu negócio deve ter como foco o quadrante Prioritário, uma vez que exige um baixo esforço e possui um alto impacto.

3. Tenha um bom relacionamento

Uma dica que parece simples, mas é extremamente necessária. Tenha um bom relacionamento com os stakeholders da sua empresa, ou seja, todos os personagens que tem de certa forma interesse dentro do negócio. A princípio os clientes, mas é extremamente fundamental manter a satisfação com fornecedores, funcionários e patrocinadores, caso existam. Você deve procurar agregar valor a esta pessoa de forma que ela entenda o propósito e identidade do seu negócio.

Além dos stakeholders, vale a pena apostar no networking, ampliando a sua lista de contatos. Conversar com amigos e colegas empreendedores é uma boa oportunidade para se manter atualizado do mercado e troca de experiências.

4. Esteja sempre atualizado

A pesquisa e preparação são a base do sucesso de um empreendedor que quer abrir seu negócio. No mundo globalizado que vivemos hoje –com o desenvolvimento e consolidação dos meios de comunicação – as mudanças são cada vez mais constantes e você deve estar atento a elas. Por isso, esteja sempre antenado e estude frequentemente as novas tendências. Busque adaptar o seu negócio as demandas do seu público, mas sem perder a sua identidade do empreendimento.

Além disso, a organização é essencial em qualquer etapa do negócio, desde o planejamento da sua ideia até o mapeamento das atividades a serem realizadas. Para isso, algumas ferramentas digitais podem te ajudar nessa administração e poupar o seu tempo. O Google Agenda é um mecanismo que facilita sincronizar agenda e o calendário conforme as suas tarefas. Há também outros aplicativos, como o Pipefy e Trello, que otimizam suas atividades e que são de fácil utilização.

5. Faça um plano de negócios

Por fim, um modelo de plano de negócio bem estruturado e coeso resulta e resume todos os passos anteriores. O Canvas é uma ótima ferramenta para quem deseja abrir seu negócio e colocá-lo em prática. É uma maneira simples e direta que ajuda diversos empreendedores a dar o primeiro passo na efetivação do seu projeto.

O Canvas é dividido em quadrantes que são os segmentos da empresa. É importante que você esteja sempre revisando com o passar do tempo.

Abaixo, segue exemplo de Canvas utilizado pela Ayra Consultoria em seus projetos:

A sua proposta de valor será a missão, visão e valores da sua empresa. Ela mostrará o seu diferencial em relação aos seus concorrentes de mercado. O relacionamento é como a sua marca entra em contato com os clientes. Além disso, ele inclui também os canais através dos quais esse diálogo acontece.

É fundamental que você tenha em mente qual é o exato público-alvo. Para isso, aconselhamos que você esboce um Buyer Persona, que terá todas as suas demandas atendidas pelo seu produto. As Parcerias ajudariam no seu desenvolvimento como fornecedores ou patrocinadores. Atividades chave englobam a ideia central do seu projeto e os recursos que são indispensáveis para o funcionamento do empreendimento. Por fim, a estruturação dos custos e receitas é essencial para o controle de por onde o dinheiro entra e sai.

Essas foram algumas dicas para ajudar você a estruturar um bom negócio e garantir o seu sucesso no seu empreendimento. Ainda tem dúvidas sobre empreendedorismo e modelagem de negócios? Entre em contato com a gente e conheça nossas soluções personalizadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *